Financiando um carro elétrico

Se você tem um carro, deve saber que nos últimos anos o preço da gasolina tem assombrado a vida de muitos motoristas. O aumento da gasolina é o motivo revelado por muitos que decidiram optar pelo carro elétrico.

Apesar de não serem tão comuns aqui no Brasil, os carros elétricos já substituíram os carros convencionais em muitos países. Em estados maiores, como São Paulo, já é possível ver vários carros elétricos pelas ruas. E os donos os amam! Descubra porquê.

– Curiosidades sobre os carros elétricos

Na América do Norte, por exemplo, A Tesla (empresa concessionária especializada em carros elétricos) se faz muito presente. Apresentando o que há de mais novo na tecnologia, a Tesla é a maior responsável pela fabricação desses carros que prometem renovar o mercado concessionário a longo prazo.

Os carros tem um método diferente para recarregamento, obviamente. Em alguns pontos, é possível encontrar pontos de carregamento para o seu carro. Alguns deles são gratuitos e outros pagos. Para evitar a necessidade de parar nos postos, muitos donos de carros elétricos já estão optando pela instalação de placas solares, que custam cerca de R$10.000 a R$15.000. É um grande investimento, mas vale a pena.

Além disso, os carros são amigos do meio ambiente, logo que não trabalham com a queima de combustível. O design é moderno e sofisticado, remetendo aos carros futurísticos que vemos nos filmes. E se você sentiu vontade de ter um desses para você, tenho uma ótima notícia: você pode financiar um desses aqui no Brasil!

– Como funciona o financiamento?

Financiar um carro elétrico não é o mesmo que financiar um carro convencional. Antes de tudo, é importante saber que você não terá muitas opções de modelos. O financiamento de um carro elétrico não ocorre em qualquer banco. Por isso, antes de escolher um modelo, é importante entrar em contato com o seu banco para conferir se eles te darão essa possibilidade.

É essencial entender que por serem “carros do futuro” e serem tão econômicos, o preço deles é bem mais elevado. Por isso, os bancos que permitem essa modalidade de financiamento, cobram 30% em vez de 20% como entrada. As taxas também são diferentes.

Se você não tem a mínima ideia de quanto esse financiamento pode te custar, a recomendação é que você visite alguns sites de simulação e clareia as suas ideias. Tenha em mente que o financiamento é a melhor oportunidade nesse caso, pois comprar um carro elétrico à vista não é um investimento válido a menos que você tenha muito dinheiro de sobra.