Financiamento de motos, confira algumas dicas para financiar a sua

A locomoção é necessária para todos, não importa se você trabalha ou não, se tem filhos ou se é casado. Em algum ou muitos momentos da semana, você vai precisar sair de casa e se locomover para algum lugar. Se você vive em uma cidade grande, a locomoção pode se tornar ainda mais estressante.

Isso porque à medida que envelhecemos, precisamos cada vez mais estar em vários lugares em um curto período de tempo. Nem sempre o ônibus ou as caminhadas irão dar conta da tarefa. E é por isso que a venda de veículos cresce cada vez mais.

– Por que comprar uma moto?

Motos são veículos econômicos e fáceis de pilotar. Você provavelmente já ouviu de alguém que é como andar de bicicleta, certo? Ter uma moto irá facilitar sua locomoção no dia a dia, evitando chegar atrasado no trabalho e nas reuniões e encurtando também a sua volta para casa. Mas é preciso se atentar ao método de compra.

Financiamento de motos

Entenda que o financiamento é um processo que envolve parcelamento. É como um empréstimo, mas destinado à compra de um bem. O financiamento também exige uma entrada, a maioria dos bancos requerem ao menos 20% do valor e financia os 80% restantes. O financiamento é perfeito para aqueles que não podem ou não querem esperar para ter o veículo em mãos. É preciso ter cuidado com o pagamento das parcelas, pois o atraso pode te fazer levar multas ou até ter o seu veículo apreendido.

Financiamento sem entrada

Ainda que a maioria dos bancos requeiram 20% do valor total como entrada, há instituições que já se flexibilizaram para disponibilizar a opção do financiamento sem entrada. Se você tiver uma boa renda, ainda tem grandes chances de ter a solicitação aprovada. Confira abaixo algumas dicas para financiar a sua moto sem entrada:

  • As taxas serão mais caras. Isso porque quanto maior a entrada, menor serão os juros. Se há zero de entrada, os juros tendem a aumentar. Então, se dedique à pesquisa dos bancos da sua região para conseguir a melhor oferta. Verifique a disponibilidade no banco em que é correntista.
  • Simule o financiamento se você teme as taxas, essa é uma ótima forma de ganhar uma noção mais clara dos preços de mercado. Você pode fazer isso pelos websites dos bancos.
  • Entenda que o financiamento sem entrada é para emergências. Se você precisa de um carro e quer financiá-lo, o ideal é que você tenha uma reserva para ofertar uma entrada.
  • Esteja ciente de que há outros métodos, como o consórcio contemplado, que não exige entradas, mas exige um pouco mais de espera.