Conheça algumas das incríveis maravilhas da natureza na Alemanha

Desfiladeiro do Elba

O rio Elba nasce nas montanhas Riesengebirge, na República Tcheca (onde é conhecido como Labe), e, em sua jornada de 1.165km até o mar do Norte, entra na Alemanha por um desfiladeiro nas montanhas Erzgebirge. Na Saxônia, logo ao sul de Dresden, o rio flui através de estranhas e misteriosas formações rochosas de arenito, depositadas há mais de 80 milhões de anos e que, através dos séculos, se desgastaram em colunas e torres de pedra pela ação do gelo e do mar.

Grupos de pinheiros, abetos e vidoeiros enchem as ravinas entre as colunas de cume arredondado do paredão de 200m das rochas Bastei. Dentre outros pilares de pedra se destaca o Barbarine, uma estátua parecida com uma figura humana esculpida pelas forças da natureza, situada ao lado de Pfaffenstein, que significa  “A Pedra do Padre”. Ali também se encontra a Lilienstein, que significa Lírio de Pedra, com seu castelo em ruínas 285m acima do rio.

Um mirante sobre essas sentinelas de pedra proporciona uma bela visão da Lokomotive, montanha na forma de um trem a vapor. Não muito além, na periferia da cidade de Rathen, está o Felsenbuhne, um anfiteatro natural no qual peças são montadas todo verão. O Elba é um dos mais importantes cursos de navegação da Europa.

VALE DO RENO

De sua nascente, no alto dos Alpes suíços, até sua foz, em Roterdã, no mar do Norte, o Reno nunca é mais belo nem mais encantador do que quando flui por esse íngreme desfiladeiro no coração da Alemanha, entra as cidades de Bingen e de Bonn. Por 130 km, o Reno serpenteia através de uma paisagem magnífica de colinas encimadas por castelos, vinhedos e penhascos salientes. O vale do Reno se estende pelo platô e pelas montanhas de ardósia da Renânia. Celebrado na literatura e na poesia, é chamado de “heróico Reno”. Há mais castelos no vale do Reno do que em qualquer outro vale estreito do mundo.

O Reno também é o rio mais usado para transporte de cargas e sempre exerceu papel de destaque no comércio europeu. No ponto mais estreito e mais profundo do vale há um afloramento rochoso de ardósia de 133m de altura chamado Lorelei, conhecido pelo eco que produz. É um trecho perigoso do rio. Segundo a lenda, a linda donzela Lorelei, que se afogou no Reno quando foi abandonada por seu amado, entoa doces canções que atraem marinheiros para a morte certa nas pedras.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *