Veja como financiar uma moto sem entrada

Para a maioria dos brasileiros, possuir um veículo próprio se tornou um item essencial hoje. Pendulares para o trabalho todos os dias, estudo ou lazer se torna cada vez mais caro. Portanto, muitas pessoas planejam possuir seu próprio carro ou moto.

Ao implementar o plano, os brasileiros usarão várias formas de crédito no mercado. Isso ocorre porque muitas pessoas não têm capacidade financeira para comprar motocicletas em dinheiro. O financiamento é um dos métodos mais usados ​​na compra de um carro.

Financiamento é um contrato assinado entre um banco e um cliente. Nele, o banco concede o valor total de um determinado veículo para que o cliente possa comprá-lo em dinheiro e pagar o valor emprestado em prestações.

Existem alguns pontos-chave no financiamento. Veja-os abaixo.

Valor do financiamento: Esse valor é basicamente o preço do veículo selecionado pelo cliente. Para que a transação ocorra sem problemas, é importante que o cliente pré-defina o modelo do veículo, o ano e a loja que pretende comprar.

Valor de entrada: Este é o valor fornecido no início do contrato. Geralmente, é equivalente a 20% do valor total do veículo.

Parcela: Esta é a divisão do valor residual. O número de parcelas é selecionado pelo cliente e verificado pelo banco.

Juros: É o percentual cobrado pelo banco pelo serviço. Juros são adicionados ao valor da parcela, o que torna o valor de cada parcela superior ao preço inicial do veículo. Antes de assinar um contrato com um banco, é essencial que os clientes entendam cada característica da transação.

É possível fornecer financiamento para motocicletas sem pagar um adiantamento? Sim, felizmente, para aqueles que não podem pagar as taxas de inscrição, alguns bancos fornecem até 100% dos fundos para motocicletas. Isso significa que não é necessário fornecer uma certa quantia ao banco no início da transação.

Existem algumas diferenças entre esses dois tipos de financiamento. Um é o número e o valor dos pacotes. Como este é um financiamento de 100% do veículo, o cliente precisa pagar integralmente. Isso aumentará o número e o valor das parcelas.

Essa é outra característica do financiamento sem entrada, a saber, altas taxas de juros. Como não houve pagamento adiantado, o banco aumentou a taxa de juros. Isso leva a um aumento no valor das parcelas, possibilitando o pagamento de dois carros no final do dia.

A principal recomendação dos especialistas em economia é estudar as taxas de juros bancárias antes de fechar um acordo. Embora a ideia de comprar dois carros seja assustadora, alguns bancos têm taxas de juros mais baixas porque o valor varia de instituição para instituição.

Uma sugestão muito eficaz é realizar uma simulação no site da instituição que executou a transação. Dessa forma, você poderá receber cada cobrança e ainda receber um desconto no valor exibido pelos concorrentes.